Fatos lamentáveis mancham campanha na cidade

Tudo seguia na maior tranquilidade na campanha eleitoral de Moreno. Aconteciam aquelas coisas de sempre: caminhadas, passeatas, comícios e afins. A última sexta-feira (29/08) mostrou que até a eleição o caminho não será de flores, mas de espinhos também.

Primeira ocorrência daquele dia foi a distribuição, durante a madrugada, de panfletos apócrifos, com graves acusações de suposta condenação pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) da atual presidente da Câmara e candidata a vice prefeita, Jane Mendonça. O texto trazia o que afirmava ser parte do relatório da auditoria do TCE. Os trechos publicados falam de contratação irregular de pessoal, despesas sem a prestação de contas e desvios de verba apontados no relatório. Mais três vereadores, da mesma coligação da candidata, também foram apontados como participantes de tal esquema.

O panfleto não cita fontes e nem o número do processo de tal auditoria. No site do Tribunal (www.tce.pe.gov.br) é possivel realizar buscas de processos, mas não encontramos tal relatório. Em nota, Jane afirmou que tal ação é demonstração de desespero por parte dos adversários. Que queriam apenas manchar sua reputação, denegrir sua família e atingir colegas vereadores.

Com a estória do panfleto, os ânimos por parte dos militantes de Vavá Rufino (PSDB) e Edvard Bernardo (PMDB) ficaram acirrados. Naquela noite, um fórum tinha sido marcado no plenário da Câmara Municipal para falar sobre reforma urbana, e contou com a presença dos três candidatos a prefeito, além, é claro, de suas respectivas militâncias. Cada uma mostrou sua força no momento que seu candidato falava, sem nenhum incidente. Apenas alguns exaltados que falavam besteira, mas não passou manifestações isoladas.

No final do fórum, já do lado de fora da Câmara, era grande a concentração de militantes do PMDB, no momento quando passou aproximadamente 30 motos com bandeiras do PSDB no meio do público. Foi aquele xingamento mútuo. Era possível ouvir palavras de baixo calão de ambas as partes. E vários gestos obcenos.

As provocações continuaram principalmente com a chegada da caminhada promovida pela coligação do PSDB no centro da cidade. A confusão foi tamanha, que chegaram a acionar a justiça eleitoral solicitando reforço policial, o que terminou não acontecendo.

Até o dia 5 de outubro muita coisa deve rolar. Mas o bom mesmo seria se fatos lamentáveis como esses não ocorressem novamente. Assim, quem perde são os candidatos, as pessoas e a cidade.

Publicado por Leonardo Rodrigo na data de 31/08/2008 às 12:17 e impresso na data de 22/11/2017.