Entrevista com Alfredo Costa

Segue abaixo a transcrição da entrevista com o médico e ex-vereador Alfredo Costa, PT. Casado, servidor público e formado em medicina, Alfredo é natural de Moreno e tenta se eleger prefeito pela primeira vez na próxima eleição do dia 5 de outubro. O candidato me recebeu em sua casa na noite do dia 8 de setembro após um comício que realizou em um bairro da cidade. A conversa durou pouco mais de uma hora.

Quais os motivos que o levou a ser candidato?

Alfredo Costa - Primeiramente é necessário que eu esclareça que eu já votei no ex-prefeito, que agora quer voltar. E já votei no atual prefeito. Há quase 25 anos eles se alternam no poder e nenhuma das duas candidaturas contemplava nem as minhas idéias nem as idéias do Partido dos Trabalhadores. Partido que faço parte a 24 anos. Eu acredito que em Moreno há espaço para se tentar uma proposta nova, não no sentido do novo pelo novo. Mas no sentido do novo com maior compromisso social, voltado para as camadas mais pobres da população. A minha candidatura foi construída coletivamente, dentro do Partido dos Trabalhadores. Depois foi construída dentro de uma frente com o Partido Socialista Brasileiro, partido do Governador Eduardo, com PTN, com PC do B, partido da prefeita Luciana Santos lá de Olinda. E essa construção coletiva desembocou na candidatura alternativa para Moreno. Por que na avaliação nossa, como eu dizia, esgotou-se esses dois projetos que se colocam como adversários do nosso projeto.

Uma enquete realizada no site demonstrou que as principais preocupações dos internautas são: Emprego, Violência e Transporte. Quais suas propostas para essas áreas?

Alfredo Costa - Olha, a questão do emprego é a pedra angular de todo nosso programa de governo. Nós avaliamos que nesses 25 anos Moreno perdeu muita coisa. Moreno perdeu, com o ex-prefeito, oportunidades grandiosas com empresas importantes, por que dentro de laudo técnico que Moreno não tinha vazão hídrica, ou seja, não tinha água. Nós perdemos por exemplo a fábrica de refrigerantes do Frevo. E o discurso foi que não tinha vazão hídrica, ou seja, não tinha água no nosso município. Na época eu apoiava o ex-prefeito, mas não concordava com esse laudo, apesar de não ser da área. O atual perdeu a Sadia, perdeu a Sherwin-Williams. E agora nega, dizendo que o governador não trouxe. Mas a questão do emprego não era nem o parque industrial em Moreno. É necessário! Mas não é apenas isso. Dentro da idéia de aproveitar os dois últimos anos governo do presidente Lula, ao qual tenho acesso. Onde trabalhei como assessor do ministro da saúde, e tive a oportunidade de despachar com o próprio presidente várias vezes. Dá pra tentar fazer uma verdadeira revolução na área de empregos em Moreno. Não apenas com a idéia de parque industrial. Isso é uma das idéias. Mas ter o agro-ecoturismo. Tem a questão de serviços, que Moreno tem a vocação natural, por exemplo para música, que esta sendo desperdiçada. Tem os talentos na área cultural, que é uma área que não esta sendo estimulada. Por que cultura não é um setor apenas de grandiosidade espiritual. Cultural também é um setor que pode gerar emprego e renda. Então a gente tem como pedra angular a questão do emprego no nosso programa de governo.
Moreno hoje ta vivendo um clima de violência que não têm precedentes. Não é problema unicamente de Moreno. Vamos ter bom senso ao colocar as coisas. É problema de Pernambuco, é problema de Brasil. Só que é mais de Pernambuco. Mas Moreno não tem o por que de ter esse problema todo com tanta intensidade. Por quê? Por que Moreno, diferentemente de Jaboatão, do Cabo, do Recife, tem poucas entradas e saídas. Não sei se concordam. Mas Moreno tem poucas entradas e saídas. E ai, essas poucas entradas e saídas podem ser monitoradas 24 horas por dia através de câmeras, uma central de monitoramento. Fizeram isso em Sobral, no Ceará. Teve gente que não gostou, por que era o grande Big Brother e a vida de todo mundo estava sendo vasculhada. As pessoas iriam namorar tinham a câmera no poste. As pessoas chegavam tarde em casa e a câmera no poste. Houve uma série de movimentos contrários a iniciativa de Sobral. Hoje, o Brasil todo está tomando iniciativas semelhantes. Moreno pode ser uma cidade pequena, pela dimensão, que é apenas 10% de área urbana, mas pode ser monitorada 24 horas por dia. E isso já pra combater a violência na sua conseqüência. Para combater a violência nas suas causas, sabemos que é uma causa nacional, estadual e a ação fundamental é emprego, renda e educação. A presença do estado é que indica a violência. Eu coloquei o monitoramento, só não é imediato, por que ninguém irá ficar esperando que a educação dê resultado, que só dá a longo prazo. Que a presença do estado em Moreno dê resultado, que só dá a longo prazo. O prefeito tem que ter responsabilidade com a segurança de seus cidadãos. Embora, constitucionalmente seja na esfera estatal, ou seja estado federativo. Mas o município pode e deve ajudar. E nós faremos isso. Eu tive a oportunidade de fazer um curso de segurança pública de pós-graduação. Porque eu fiz esse curso? Por que a violência é estudada em saúde pública, minha área, como causa de mortalidade. É uma das causas mais importantes de mortalidade da idade jovem. A maioria dos jovens entre 12 e 25 anos, a primeira causa de mortalidade é a violência. E nesse curso, outra proposta que eu vi lá interessantíssima é a polícia comunitária. É a volta do guarda civil na verdade. A polícia comunitária não apenas reprimindo, reprimindo também, mas interagindo o tempo todo com a população. Tudo isso não são sonhos. São experiências concretas . Como em Bogotá na Colômbia é uma experiência concreta no combate a violência que a gente conhece, e pode ser implementada no âmbito metropolitano, especialmente em Moreno.
Transporte é uma coisa interessante. Por que na minha opinião, historicamente os prefeitos de Moreno não tiveram coragem de enfrentar o monopólio do transporte coletivo. Existe um monopólio nocivo. Um monopólio que tem a ver com a EMTU, que tem a ver com a distribuição de transporte por toda a Região Metropolitana, mas em Moreno tem a ver com o monopólio da empresa Borborema. E ai eu tenho tido reuniões com os mototaxistas, com kombeiros e também com empresários no ramo do transporte, por que o transporte alternativo sozinho não resolve a questão. Lima, capital do Peru tentou solucionar o problema do transporte através dos alternativos. E virou o caos. Nos anos 90, o transporte em Lima era o caos. Por que deixaram só na mão do alternativo. Vamos falar a verdade, é importante o alternativo, a Kombi, o mototáxi regulamentado, protegido sua segurança e integridade de trabalhadores. E também o usuário sendo protegido em sua integridade. Essa estória que vem a mais de 20 anos que a linha de Moreno não tem qualidade por que é uma linha deficitária, isso tem que ser analisado em todo o município. A EMTU foi criada para fazer a câmara de compensação, então essa desculpa não cola. Por que tem a compensação. Então se tem essa compensação Moreno precisa melhorar seu transporte. Agora vou fazer uma coisa indireta que melhora muito o transporte, emprego na cidade. Por que emprego pra mim não mais nem idéia, já é obsessão. Por que vejo as pessoas saindo de casa pela manhã logo cedo, pegando metrô desconfortável, o modelo de metrô da gente é francês. Calor, quente, somente um ou outro que é com ar-condicionado. E na sua maioria, o transporte coletivo de Moreno é de má qualidade. E ainda por cima sobrecarregado pela falta de empregos. Moreno virou a velha estória de cidade dormitório, onde as pessoas saem pra trabalhar e voltam a noite sobrecarregando assim o sistema de transporte. Eu queria falar apenas mais alguma coisa em relação a emprego, que acho importantíssimo. Moreno é uma das cidades retro portuária. Cidade que dá apoio ao Porto de Suape. Apoio as empresas que vão se instalar e que já estão se instalando em Suape. Moreno, Cabo, Ipojuca, Jaboatão e Escada. No final do mês de agosto, saiu no caderno de economia do Jornal do Commércio, em uma matéria de uma jornalista chamada Adriana. Esta lá, Escada já viabilizou R$ 60 milhões. A Tubos e Conexões Tigre vai lá para Escada. Cabo e Ipojuca nem se fala. O desenvolvimento do Cabo e Ipojuca com Suape nem se fala. Jaboatão já tem o parque industrial pujante, um parque industrial importante que está sendo ampliado pelo governo do Newton, que eu acho um governo devagar, mas até ele ta pensando nisso. E em Moreno , está lá na manchete do Jornal do Commércio do domingo (31/08/2008),”Moreno é a cidade que mais encontra dificuldades para se desenvolver”. Não sei se você leu, mas é algo de extrema gravidade. Moreno ser escolhida como cidade retro portuária, como cidade para dar apoio a Suape. Moreno não tem um eixo de integração. Ficamos a 60km do porto de Suape. Com eixo, essa distância diminui para 35 km aproximadamente. E também não é sonho. O Brasil enriqueceu, o governo Lula conseguiu fazer do país economicamente superavitário. Tanto é verdadeiro, que a macro economia saiu da pauta. Ninguém mais discute hoje no Brasil aquela pauta macro econômica, que era o principal assunto dos governos passados (Sarney, Collor e Fernando Henrique). Hoje o Brasil ta discutindo se vale à pena ou não ampliar o Bolsa Família. Estamos discutindo mecanismo de geração de mais empregos. A pauta de discussão mudou com Lula presidente. E é o que eu quero fazer em Moreno, mudar a pauta de discussão. Dá um pulo de qualidade na discussão dessa pauta. Moreno tem que aproveitar essa condição de cidade retro portuária, que não esta sendo aproveitada com o atual prefeito.

Quais são suas propostas para a Saúde?

Alfredo Costa - Falar em saúde pra mim é complicado, por que eu passo a noite toda falando. Com toda humildade, dentro da idéia que nós tínhamos de fazer um governo participativo. A essência de nosso governo é a participação popular, que é uma das essências do governo João Paulo, por exemplo. Mas na saúde nós temos alguns episódios complicados. Eu fui assessor do ministro, e liberei R$ 270 mil dentro de um acordo conversado para fazer uma policlínica em Bonança. Foi liberada a metade do dinheiro no último ano da gestão anterior, e o restante no governo atual. Eu apoiei como já disse o governo atual. Eu fui lá no primeiro ano do atual governo e fui informado que o governo anterior tinha comprado os equipamentos todos errados. Então eu disse: “denuncie para o Ministério da Saúde”. Ele não denunciou. Já o governo anterior diz que o atual gastou mal a segunda parcela. Pessoalmente ele nunca me disse, mas é o que se comenta na cidade. Ai fica um acusando o outro, agredindo um ao outro. A verdade é, na condição de assessor do ministro da saúde eu liberei para Moreno R$ 270 mil. Posso até enganado com o valor, mas tenho os papéis aqui para confirmar. Nós liberamos os recursos para a policlínica e esses recursos não foram devidamente utilizados. Não tô dizendo que alguém roubou, não é isso. Tô dizendo que não foi utilizado e que Bonança não tem policlínica e eu liberei esses recursos para a policlínica de Bonança. Colocaram uma placa, depois tiraram com vergonha. Então temos propostas como por exemplo: postos de saúde funcionando 24 horas por dia, dentro dos bairros. Isso é possível, isso é viável, os recursos dão para isso. Nós temos proposta de ampliar a quantidades de policlínicas. Moreno não pode ser tratado, a cidade toda, como um único distrito de saúde. Moreno precisa incorporar a concepção de distritos de saúde. A problemática de saúde de Bonança é muito diferente de Moreno Centro, que é muito diferente da área rural. Então precisamos encarar essas diferentes problemáticas com soluções diferenciadas. Então, postos de saúde funcionando 24 horas, ambulâncias permanentemente na zona rural, trazendo para Moreno não para sobrecarregar o Hospital da Restauração, incrementando a policlínica Beiró Uchoa, fazendo outra policlínica no Alto da Maternidade. Infelizmente o Hospital Armindo Moura de uns anos para cá não funciona adequadamente. Essa unidade de saúde já foi muito boa no histórico da nossa cidade, mas sucatearam ela. O Alto da Maternidade precisa de uma policlínica. Em principio seriam três policlínicas. Mas vai vir dinheiro para isso de onde? Tem recursos. De 1998 a 2002 em convênios foi liberado R$ 0 de recursos para Moreno. De 2003 a 2005 eu consegui liberar como assessor do ministro da saúde, o Dr. Humberto, quase R$ 600 mil. Então de 98 a 2002 não houve liberação de recursos, inclusive foi o período que eu passei na saúde aqui em Moreno. Quero deixar bem claro. A gente encontrou uma dificuldade muito grande. Hoje o governo federal é muito mais aberto, diferente do governo de Fernando Henrique, que era um governo fechado e só liberava verba para os apadrinhados. Hoje, o governo Lula, tem várias linhas de financiamentos que podem mudar a cara da saúde, ajudar no combate a mortalidade infantil, na melhoria da qualidade de saúde do idoso. Que é a grande preocupação minha. Inclusive eu tenho uma formação não formal em geriatria, que é a saúde do idoso. E me preocupo muito com a saúde do idoso. Que é o que mais sofre quando sistema de saúde vai mal, como o de Moreno vai. O que Moreno tem é postos reformados, ambulâncias novas por que eu liberei os recursos. Mesmo assim, eu acho que foram feitas poucas coisas para a quantidade de recursos que liberei. Moreno precisa de um modelo de saúde diferente. Um modelo de gestão diferente. Esse modelo de gestão tem que ter por exemplo, ordenamento de despesa dentro da própria secretaria de saúde, tem que ter uma comissão de licitação transparente dentro da própria secretaria de saúde. Saúde não pode ser uma caixa preta, todos têm que ter acesso de como esta sendo gasto os recursos da saúde.

As propostas para a Habitação?

Alfredo CostaÉ uma área que encaramos com muita tranqüilidade. Hoje estive com o secretário das cidades, Humberto Costa, e essa semana estarei novamente com ele. Já estou contando com seu voto, já estou contando com a vitória. Por que, ao mesmo tempo em que me movimento na campanha, me movimento também para já trazer alguma coisa para o município. E uma das fórmulas que o governo Lula encontrou para gerar emprego no Brasil foi o incremento da construção civil. Então a construção civil no Brasil nos últimos 5 anos deu uma arrancada fenomenal. E essa arrancada não chegou em Moreno. Como a arrancada de empregos não chegou ainda por aqui. Através de varias linhas de financiamentos, como por exemplo para os servidores públicos de Moreno, linha de financiamento com juros baixo e a longo prazo que a Caixa Econômica Federal (CEF) tem, o Banco do Brasil (BB) tem. Estou falando para o servidor público. E para aquela pessoa mais carente, que ta ocupação, que já conquistou seu pedaço de terra com muita luta, mas que ainda não tem uma habitação adequada, o governo federal e estadual através do BID, através de bancos internacionais, BNDES, CEF e BB têm varias linhas de financiamento para a área da habitação popular. A Vila Holandesa, que além da ajuda do jogador Rivaldo, teve o apoio decisivo do governo federal e estadual. Agora a secretaria das cidades, com o secretário Humberto, vai entregar em Moreno mais de 150 casas. Então é um grande trunfo de nosso governo esse acesso que nós temos. Essa rede que temos para conseguir trazer coisas para a cidade de maneira ordenada, de maneira organizada para os filhos de Moreno com prioridades, que conta com o apoio do governador Eduardo Costa e do secretario das cidades, Humberto Costa.

E suas propostas para a Educação?

Alfredo CostaQuanto à educação, temos várias metas. Vou tentar me ater aqui as que acho mais importantes. Mas por exemplo, Pernambuco hoje, já tem mais de 40 escolas de tempo integral. Foi uma experiência que começou com o governo estadual anterior. E o governador Eduardo Campos teve coragem de dá continuidade. Começou através de uma parceria com o grupo privado, a Philips do Brasil, um pernambucano teve a idéia de se comprometer com a educação, de fazer escolas em tempo integral. Uma idéia que já vem desde Brizola, o presidente Collor chegou a retomar. Uma idéia que em Pernambuco já tem mais de 40. Em Moreno não tem nenhuma. São escolas em que o aluno entra de manhã, toma café da manhã, estuda as matérias da grade curricular, depois lancha, almoça e depois tem matérias extracurriculares: Filosofia, sexualidade, esportes em geral. Lancha novamente e só sai depois do jantar. Não um sonho. Tem linha de financiamento pra isso na área publica. E tem linha de financiamento, por incrível que pareça, na área privada. Como eu falei, quem criou isso não foi o governador Jarbas nem o meu governador Eduardo. Quem criou isso foi o diretor da Philips do Brasil. E que hoje está espalhado por todo Pernambuco. Escola de tempo integral, sobretudo nas áreas mais carentes. Uma outra coisa que eu acho que o governo anterior e o atual governo, posso falar os nomes, por que falo de uma maneira respeitosa, pessoalmente falando. O governo Vavá e o governo Edvard falharam muito no combate ao analfabetismo. Eu acho que Moreno tem um número de analfabetos é muito grande. Tava vendo hoje o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) de Moreno. Ele é hoje o penúltimo da Região Metropolitana. A gente só é melhor que Araçoiaba. Então, o IDH envolve desenvolvimento humano, o analfabetismo, a mortalidade infantil . São vários índices desses que compõe o IDH. O de Moreno, na Região Metropolitana, é o penúltimo pior. Quem é o culpado disso? Nós mesmos. Eu que já votei no ex-prefeito, e eu que votei no atual. Eu também me culpo por isso. Também faço auto-critica de não ter oferecido a Moreno uma alternativa antes como a gente ta oferecendo agora. Com toda sinceridade, com toda honestidade, a gente tem que observar que eles não encararam a questão da educação, como estávamos falando, e erradicar o analfabetismo. E nós podemos fazer uma grande cruzada com toda sociedade, envolvendo a Associação Comercial, envolvendo sindicato dos professores, envolvendo a associação de moradores. E podemos fazer de Moreno uma cidade onde o analfabetismo seja zero. É possível isso. Claro que várias iniciativas têm que ser tomadas no âmbito metropolitano. Moreno é uma cidade metropolitana e como tal deve ter iniciativas metropolitanas. Mas algumas coisas são do âmbito municipal. E eles que passaram tem que assumir que não fizeram tudo que podiam, por exemplo, pra erradicar o analfabetismo. Então, essas duas propostas são angulares: escola em tempo integral e a erradicação do analfabetismo. Outra coisa angular é a questão da valorização do servidor público. A gente não vai prometer mundo e fundos, não é do nosso feitio. A gente precisa avaliar de como vamos encontrar a prefeitura. Mas a vergonha de oferecer R$ 0,10 de aumento ao professor, esse tipo de atitude vergonhosa nós não vamos ter. Vamos valorizar o professor do ensino fundamental, como alias o presidente Lula já fez criando o piso nacional, que tem que ser implantado até 2010 pela legislação. Mas eu assumo o compromisso de implantar esse piso no primeiro ano de governo. De imediato. Por que eu sei que hoje em dia, através da internet, nós temos acesso a tudo. Eu sei quanto vem pra educação, pra saúde, pra todas as áreas. Dá pra pagar um salário melhor para o professor. Dá! É questão de decisão política.

O turismo tem crescido em todo o país. Em Pernambuco não é diferente. Aqui temos alguns exemplos, como Gravatá, onde a atividade turística é uma das principais fontes de renda da população. Como Moreno poderia explorar seu potencial turístico?

Alfredo CostaMoreno tem potencial para turismo histórico. Potencial para o agro-ecoturismo, que é o turismo ecológico. Além do turismo de aventuras, de trilhas entre outras coisas. Vou dá um exemplo concreto. Gosto de falar concretamente. Nós temos a potencialidade de termos um complexo turístico naquela área do casarão de engenho Catende. Que o governo anterior começou com a reforma incorreta e o atual deu continuidade. No lugar de restaurar reformaram. Foi um crime contra o patrimônio histórico morenense. E ali, onde atualmente nós temos onde é a escola Dom Jaime Câmara, não é boato, não é lenda, ali ainda temos as bases da igreja São Sebastião. Uma igreja que teria hoje mais de 350 anos. Ali ainda temos cemitério, temos o túnel que levava ao casarão. Existe um tipo de metodismo que eu vi no Pelourinho, em Salvador na Bahia, e que João Paulo fez aqui um museu céu aberto. Que acho que Moreno pode vir a ter, dependendo de seu voto, o segundo museu a céu aberto de Pernambuco. Podemos através do setor de arqueologia da Universidade Federal de Pernambuco fazer escavações sem prejudicar o colégio Dom Jaime Câmara. Então a gente pode escavar por ali e junto com o casarão do engenho Catende fazermos um complexo turístico. Tem um grupo de budistas que quer colocar um grande templo budista em Moreno. E que o prefeito disse que era contra por que iria brigar com os católicos e com os evangélicos. Eu acho que não. Sou católico, na minha chapa temos 20 candidatos a vereador, metade são evangélicos. Então o templo budista seria uma forma de atrair turista para Moreno. Sou a favor da vinda desse templo para Moreno, seria construído na estrada de Jardim. Coisa que articulei com o ex-prefeito que não foi dado continuidade. E o agro-ecoturismo é uma das coisas que me atrai muito por que abre uma possibilidade de disseminação de pousadas e incremento do comércio. Você citou Gravatá, o que era Gravatá há 20 anos atrás? Você que é jovem não lembra, mas eu lembro. Eu fui médico lá há 20 anos atrás. Aquela cidade não tinha um décimo do que tem hoje. Ela cresceu, gerou emprego para seus filhos, através de um governo que dava continuidade ao governo anterior incrementando o turismo. Moreno tem potencial para o turismo, basta sentir a temperatura, que é amena. Basta ver nossas cachoeiras, nossos casarões, o turismo histórico. Sou apaixonado por história. Acho que é um grande filão para gerarmos emprego em Moreno.

Quais as propostas de fomento para a indústria e o comércio?

Alfredo CostaFundamentalmente nós precisamos aproveitar esse momento que o Brasil está passando. O Brasil e o mundo. Acima de tudo, Lula é um grande administrador, um grande presidente e Lula também é um homem de sorte. O mundo ameaçou entrar em recessão, mas já corrigiu o rumo. O Brasil Gerou empregos, o Brasil cresceu 5,5% do PIB, a soma das riquezas. Pernambuco cresceu 11,5%, são taxas de crescimento da China. E Moreno tenho certeza que houve um encolhimento do produto interno bruto. Por que o comércio, o pequeno comerciante, me relata isso. Precisamos ter uma política de isenção de impostos, de uma política de estimulo ao industrial através de desapropriação de terras, de linhas especificas de financiamento. Sendo franco, não é pegando terra de João, de José e Maria e tomar. Tem que ter linhas desapropriação por que tem dinheiro para isso em vários bancos. A Sadia não veio para Moreno por que o atual prefeito governa em cima do camarote. Ele fez a diretoria da Sadia esperar mesmo, como ele já me fez esperar uma hora e meia para liberar um recurso para projetos de saneamento. Que alias esse projeto ainda não foi entregue ainda. Então temos que tratar bem o empresário, o pequeno, médio e o grande. É preciso ir buscar o empresário, é preciso visitar o empresário. Precisamos lembrar que Moreno tem origem Belga e Inglesa, que podem ser usadas a nosso favor. Germano Coelho quando foi prefeito de Olinda teve uma idéia maluca, tudo mundo achou, menos eu, de processar os holandeses, por que quando os holandeses saíram de Pernambuco em 1654 atearam fogo em Olinda. Ai Germano Coelho processou a Holanda em 1992, pedindo uma indenização. Todo mundo achou que era uma loucura, uma insensatez. Mas na verdade ele criou um fato político na época e aquele país mandou na ocasião aproximadamente R$ 200 mil para Olinda. Ele captou a verba do nada para cidade. Então, nós temos origem Belga e Inglesa através do Cotonifício Moreno, e que a gente pode em cima dessas origens resgatar muita coisa para Moreno. Não tenho dúvida disso.

Por que o eleitor deveria votar em você?

Alfredo CostaEu acredito que você que esta lendo essa entrevista, o jovem que está lendo, deve votar em mim por que em Moreno eu sou a verdadeira mudança. Um foi vice-prefeito por seis anos e prefeito por 12. Fazendo um total de 18 anos. O outro foi prefeito por seis anos, foi assessor do ex-prefeito que agora ta brigando, mais quatro anos, dez. Foi prefeito, mais quatro, 14 anos. O ex-prefeito 18 anos e o atual 14 anos. Será que eles compraram a prefeitura? Eu acho que não. Acho que Moreno tem nome e Moreno tem homem de coragem para enfrentar esse esquema de oligarquia política. Vamos quebrar a oligarquia e acho que o eleitor deve votar em mim, o senhor, a senhora, o amigo, a amiga, o cidadão, a cidadã deve votar no 13, por que por onde o 13 passou, como Lula presidente, como João Paulo em Recife, como Marconi em Bezerros, como Flávio Nóbrega em Surubim. Por onde o 13 passou deixou uma marca de bom governo, deixou a marca de geração de emprego, que é a grande mudança que Moreno ta precisando. Eu como médico eu aprendi que quando tenho o encontro com o paciente eu tenho curar primeiro o mal maior dele. Eu não posso sair atirando a esmo. Eu tenho que curar primeiro a doença maior. E depois sair curando as outras. A doença maior de Moreno é o desemprego. E é nesse desemprego que vamos centrar fogo, e acho que fundamentalmente por isso, por eu ser PT, por Lula me apoiar, por Eduardo me apoiar e por eu ter vários serviços prestados em Moreno, humildemente e modestamente, é que eu conto com seu voto, conto com seu apoio para poder mudar a cara de Moreno trazendo acima de tudo emprego e renda. Para finalizar eu quero parabenizar o leoecia por essa iniciativa tão boa em Moreno, justamente no ano que eles não quiseram o debate. Então acho que essa iniciativa deu para nós uma grande oportunidade de mostrar nossas idéias para poder o senhor, o jovem através dessa nova mídia comparar as propostas de cada candidato. Parabéns ao leoecia.

Transcrição realizada através dos arquivos de áudio e vídeo gravados durante a entrevista

Publicado por Leonardo Rodrigo na data de 16/09/2008 às 11:27 e impresso na data de 23/11/2017.